- Sede baby

Adaptação humanizada

ADAPTAÇÃO: TEMPO DE CONHECIMENTO E ACOLHIMENTO MÚTUO

A adaptação é um período muito especial para todos: crianças, familiares e professores. Tudo é novo, tudo precisa ser descoberto. Para isso, tempo, paciência, abertura ao novo e ao diálogo são elementos que precisam estar presentes neste período em que a criança começa a frequentar a Escola.

No Centro de Educação Infantil Espaço Feliz a adaptação acontece de acordo com a realidade da criança e de sua família. Com o apoio da psicóloga, coordenadoras e pedagogas damos a esse período uma atenção especial.

E como ela acontece?

A adaptação é gradativa, respeitamos essa nova etapa que a família está passando, o momento, o sentimento, compartilhamos as alegrias e conquistas, e ao poucos a criança se sente segura e passa a gostar do ambiente escolar.

Algumas vezes, esse processo inicia durante a visita que os pais realizam para conhecer a Escola e também no momento da matrícula, quando a criança está presente, a escola já faz o primeiro contato com a criança, começa a estabelecer laços de amizades, trocas de olhares, um colinho ainda muito desconfiado e algumas tentativas de brincar e de explorar o ambiente… Acreditamos que é importante trazer a criança para conhecer a escola antes do primeiro dia de aula.

No primeiro dia de aula, a permanência na escola é de pouco tempo, cerca de 1 hora, acreditamos que a presença dos pais, é essencial neste momento. Neste dia, poderemos ver a reação da criança e então direcionar os pais como será o dia seguinte, se aumentaremos o tempo de permanência ou se continuaremos com 1 hora, respeitamos a individualidade de cada aluno, por isso uma adaptação é diferente da outra. Os responsáveis podem acompanhar toda a evolução da adaptação através do circuito interno de câmeras que temos em nossa escola, além de conhecer a nossa rotina, os nossos funcionários e assim participar um pouquinho do nosso dia-a-dia.

Normalmente o período de adaptação dura cerca de 15 dias. É importante que os pais se programem para essa etapa, que tenham disponibilidade para permanecer na escola, ou que estejam a disposição neste momento, e que possam atender as orientações da Escola, dessa forma o processo de adaptação será melhor sucedido.

Dicas para esse período:

Despeça-se de seu(sua) filho(a), assim ele não ficará lhe procurando no espaço da escola;

Não ceda a chantagens, não se culpe e tenha consciência de que os pequenos perceberão sua postura segura e confiante!

Após os 2 primeiros dias seja breve e objetivo, dessa forma você transmitirá segurança à ele(a) e isso fará com que se sinta seguro(a) no novo ambiente;

As dúvidas, por mais simples que você as considere, devem ser esclarecidas. Não tenha vergonha de demonstrar como se sente com a permanência de seu filho na Escola, pois nossa Equipe conhece o desenvolvimento infantil e podemos ajudá-lo muito neste processo

Retire seu(a) filho(a) da escola em um momento de prazer, assim ele(a) ficará com uma sensação boa e gostará de retornar;

É importante que a permanência das crianças nos primeiros dias não seja muito longa, o tempo deverá ser aumentado gradativamente.

Evidencie as coisas boas da escola sem pressionar a criança, se ela não quiser comentar nada, respeite!

O adulto facilita a adaptação da criança na Escola quando cumpre os horários determinados para esse período; conhece a rotina e os horários da Escola; repassa todos os detalhes da rotina e as “manhas” dos filhos aos professores (jeitinho preferido de dormir, horário do sono, como é o choro de fome ou de dor, etc.); conversa com a criança, contando o que está acontecendo, passando segurança na voz e na postura; tira todas as dúvidas referentes a esse processo com os professores, Coordenação ou Direção; compreende que a socialização e todas as oportunidades de aprendizagem que a Escola praticará com a criança serão muito benéficas para o desenvolvimento infantil; distingue que o educar e o cuidar da Escola são diferentes dos da família, pois o professor tem sob sua responsabilidade outras crianças. Isso não significa que não dará atenção a cada uma delas, mas ele o fará de maneira diferente do que acontece em casa, o que favorece o exercício da autonomia e socialização; compreende que a Escola oportuniza rotina, situações desafiantes de aprendizagem e a regularidade das pessoas que educam e cuidam dos pequenos, o que é muito mais saudável do que deixar a criança apenas sob o cuidado dos avós, tios ou conhecidos.

E O CHEIRINHO?

A chupeta, os bichinhos de pano, os pequenos travesseiros e o famoso “cheirinho” são objetos que têm grande carga afetiva e com os quais as crianças se sentem seguras, apegam-se de tal maneira que depois de um tempo não querem mais viver sem eles.

Na verdade, esses elementos têm a função de tranquilizar e trazer segurança para os pequenos. Mas devemos ficar atentos ao seu uso. Durante o dia, período em que a criança fica acordada por um tempo maior, não é recomendado que fique com o objeto a todo instante, afinal, esse é o momento de brincadeiras e descobertas.

Porém, quando a criança iniciar na Escola, essa orientação deve ser revista. Essa é uma fase delicada, pois a criança pode se sentir insegura e abandonada. Nesse caso, nada melhor do que o “cheirinho” e/ou chupeta para lhe dar um pouco de segurança e lhe trazer sensações já conhecidas.

Com tempo, paciência e muito carinho, logo, logo, o pequeno estará adaptado à rotina da Escola e você, contente com todos os seus progressos.